Dra Thais Zeque Ginecologista HPV na Barra da Tijuca

Dra Thais Zeque

CRM : 52.69335-9
TEGO 0808/2004

Ginecologia / Colposcopia
Terapia Sexual

Implante hormonal

– Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO
– Especialista em Patologias do Trato Genital Inferior e Colposcopia pela ABPTGIC

Endereço : Avenida das Américas, 4200 – Bloco 7 – Sala 203 B – Edifício Miami – Centro Empresarial Barra Shopping
Bairro : Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – RJ
Telefones : (21) 3385-4183 / (21) 99524-4183 (Whatsapp)

3

HPV

O HPV (papilomavírus humano) é um vírus que provoca o aparecimento de verrugas (mucosa oral, genital e orofaringe) ou pode induzir o desenvolvimento do câncer. Pode também permanecer adormecido (não provocando lesões). Um vírus que pertence a uma grande família, sendo identificados ate o momento, mais de 120 tipos.

É considerado a principal doença sexualmente transmissível (DST) de etiologia viral.

Estima-se que de 50 a 75% das mulheres e homens sexualmente ativos entrem em contato com um ou mais tipo de HPV em algum momento da sua vida.

Transmite-se através de relação sexual com pessoa contaminada, porém também pode haver contágio por contato com alguns objetos, como toalhas, roupas íntimas, vasos sanitários ou banheiros.

Após a contaminação, o organismo pode reagir de três formas :

* Uma grande maioria dos indivíduos, consegue eliminar o vírus naturalmente em cerca de 18 meses, sem que ocorra nenhuma manifestação clínica.

* Em pequenos casos, o vírus pode se multiplicar e então provocar lesões como as verrugas genitais (visíveis a olho nu) ou as microscópicas, vistas somente por aparelhos com lentes de aumento.

* O vírus pode permanecer adormecido (latente) dentro da célula por vários anos sem causar nenhuma manifestação clínica. Se houver baixa imunidade do indivíduo, pode haver multiplicação do HPV, provocando assim lesões.

Para prevenir, aconselha-se os seguintes cuidados :
* Uso correto dos preservativos (tanto para homens quanto mulheres) desde o início da relação até o final da relação sexual.

* Se houver desconfiança que o parceiro tenha alguma DST, não ter relações sexuais com ele até que o mesmo tenha se consultado com médico e feito todos os exames e tratamentos.

* Não compartilhar objetos de uso íntimos com outras pessoas.

* Fazer higiene de objetos de uso comum antes do uso. (ex vasos sanitários).

Existem várias opções de tratamento. Os fatores que podem influenciar na escolha do tratamento são : localização, tamanho e número de verrugas, alterações nas verrugas, preferências do paciente, custo do tratamento, conveniência, efeitos adversos e experiência do profissional. Hoje em dia, existem tratamentos que são feitos pelo médico e outros que podem ser aplicados pelo próprio paciente. O paciente deve consultar seu médico para saber qual tratamento é mais adequado e nunca deve se auto-medicar.